sábado, 30 de maio de 2009

Preparo para reencarnação

Na morte, o espírito sai da escravidão Luiz Carlos Formiga

Existe algum preparo para o espírito reencarnar? Se existe, qual é? O espírito pode ser obrigado a reencarnar? A lei de hereditariedade influi no espírito? Ele reencarna consciente ou inconsciente? Quando termina o processo da reencarnação? Por que o esquecimento?

"Missionários da Luz", capítulo doze, Preparação de Experiências, André Luiz, psicografia de Chico Xavier:
- "Segismundo voltará ao rio da vida física. A situação assim exige e não devemos perder a oportunidade de encaminhá-lo ao necessário resgate... Tudo está preparado afim de que Segismundo regresse à companhia da vítima e do inimigo do pretérito, no sentido de santificar o coração. Será ele, de conformidade com a permissão de nossos Maiores, o segundo filhinho do casal... Infelizmente, Adelino, que lhe será o futuro pai transitório, repele-o com calor, tão logo surgem as horas do sono físico, trabalhando contra os nossos melhores propósitos de harmonização. Em vista disso o trabalho preparatório da nova experiência tem sido muito moroso e desagradável."

Palavras de Alexandre, instrutor de André Luiz, sobre o preparo da reencarnação:
- "Temos bons amigos no Planejamento de reencarnações. Nesta instituição, durante alguns dias, você terá idéia aproximada da nossa tarefa, portas adentro de semelhante trabalho. Grande percentagem de reencarnações se processa em moldes padronizados para todos, no campo das manifestações puramente evolutivas. Mas outra porcentagem não obedece ao mesmo programa. Elevando-se a alma em cultura e conhecimentos, e, em responsabilidade, o processo individual é mais complexo, fugindo à expressão geral, como é lógico. Em vista disso, as colônias espirituais mais elevadas mantêm serviços especiais para trabalhadores e missionários."

-"As entidades sob nossos olhos são trabalhadores da nossa esfera interessados em reencarnações próximas. Nem todos estão diretamente ligados a semelhantes propósitos, porque grande parte está no trabalho de intercessão, obtendo favores desta natureza para amigos íntimos. Os rolos brancos que conduzem são pequenos mapas de formas orgânicas, elaborados por orientadores do nosso plano, especializados em conhecimentos biológicos de existência terrena. Conforme o grau de adiantamento do futuro reencarnante e de acordo com o serviço que lhe é necessário estabelecer planos adequados aos fins essenciais."

E a lei da hereditariedade?

-"Funciona com inalienável domínio sobre todos os seres em evolução, mas sofre, naturalmente, de todos aqueles que alcançam qualidades superiores ao ambiente geral. Além do mais, quando os interessados em experiências novas no plano da crosta e merecedor de serviços “intercessórios”, as forças mais elevadas podem imprimir certas modificações à matéria, sede de atividades embriológicas, determinando alterações favoráveis ao trabalho de redenção."

Após conseguir o perdão e a permissão dos futuros pais para a reencarnação encontramos Segismundo momentos antes de reencarnar:
- "Já estive mais animado – disse-me ele, triste -, entretanto agora falecem-me as energias... sinto-me fraco, incapacitado... agora tenho receio de novos fracassos...".

Livro dos Espíritos, questão 339: O momento da encarnação é acompanhado de uma perturbação semelhante aquela que tem lugar na desencarnação? – Muito maior e sobretudo mais longa. Na morte, o espírito sai da escravidão, no nascimento, entra nela.

– "Existem, então aqueles que reencarnam inconscientes do ato que realizam?
Certamente – respondeu Alexandre, solícito - assim também como desencarnam diariamente na crosta milhares de pessoas sem a menor noção do ato que experimentam, somente as almas educadas tem compreensão real da verdade que se lhes apresenta em frente da morte do corpo. Do mesmo modo, aqui, a maioria dos que retornam a existência corporal na esfera do globo é magnetizada pelos benfeitores espirituais, que lhe organizam novas tarefas redentoras, e quantos recebem semelhante auxílio são conduzidos ao templo maternal de carne como crianças adormecidas. O trabalho inicial, que a rigor lhes compete na organização do feto, passa a ser executado pela mente materna e pelos amigos que os ajudam de nosso plano. São inúmeros os que regressam a crosta nessas condições."

Emmanuel em "Esquecimento e Reencarnação", do livro "Religião dos Espíritos": "Encetando uma nova existência corpórea, para determinado efeito, a criatura recebe, desse modo, implementos cerebrais completamente novos, no domínio das energias físicas, e, para que se lhe adormeça a memória, funciona a hipnose natural como recurso básico, de vez que, em muitas ocasiões, dorme em pesada letargia, muito tempo ates de acolher-se ao abrigo materno. Na melhor das hipóteses, quando desfruta de grande atividade mental nas esferas superiores só é compelida ao sono, relativamente profundo, enquanto perdure a vida fetal. Em ambos os casos, há prostração psíquica nos primeiros 7 anos de tenra instrumentação fisiológica dos encarnados, tempo que se lhes reaviva a experiência terrestre..."
"E isso, na essência, e o que verdadeiramente acontece, porque, pouco a pouco, o espírito reencarnado retoma a herança de si mesmo, na estrutura psicológica do destino, reavendo o patrimônio das realizações e das dívidas que acumulou, a se lhe regravarem no ser, em forma de tendências inatas, e reencontrando as pessoas e as circunstâncias, as simpatias e as aversões, as vantagens e as dificuldades, com as quais se afinizado ou comprometido...".
"A moldura social ou doméstica, muitas vezes, é diferente, mas, no quadro do trabalho e da luta, a consciência é a mesma, com a obrigação de aprimorar-se, ante a benção de Deus, para a luz da imortalidade."

Nenhum comentário: